sexta-feira, 11 de junho de 2010

COPA 2010 - ÁFRICA DO SUL x MÉXICO - URUGUAI x FRANÇA

CLIQUE AQUI PARA VER O MOMENTO BOOMSTICK DO DIA:
o primeiro gol da Copa - um golaço marcado pelo Tshabalala.


E finalmente começou a tão esperada Copa do Mundo de 2010, a primeira no continente africano.

Logo no primeiro dia de jogos, já deu pra perceber que vai ser impossível suportar essas tais vuvuzelas e seu zumbido hipnoticamente perturbador durante o jogo todo. É como ter um exaustor acoplado à TV, e a sensação de alivio ao término do jogo é incomensurável.

Os jogos de hoje foram antagônicos. Um foi bom, outro uma lástima. Em comum, só o fato de ambos servirem como uma espécie de tira-teima para as figurinhas que a galera tem e não tem no álbum da Copa - "Este eu tenho!", "Ó o 104 aí!", "Este animal foi o mais difícil de conseguir", etc.

O jogo de abertura – África do Sul x México – foi relativamente equilibrado, com um gol pra cada lado, um outro anulado (corretamente) do México e uma bola na trave do time da casa. Foi um jogo divertido de se ver, com ataques lá e cá, um golaço sul-africano do Tshabalala – cujo nome mais parece ter saído da imaginação do George Lucas – e uma bobeada da defesa bafana-bafana que resultou no gol de empate do Rafa Márquez. Um pontinho pra cada e um resultado que foi bem comemorado pela seleção dirigida pelo Parreira. A África do Sul não é o timeco que andavam comentando por aí.

O segundo jogo foi Uruguai e França. Aliás, o melhor momento do jogo foi quando o juiz apitou o fim do tempo regulamentar. De destaque, só mesmo a primeira expulsão da Copa – o Nicolas Lodeiro. Curiosamente, é justamente do Uruguai o recorde de ter levado o cartão vermelho mais rápido da história das copas, em 1986 contra a Escócia, a míseros 55 segundos de jogo. Resumo da ópera: jogo chato que rendeu um ponto pras duas seleções e colocou todo mundo em igualdade no Grupo A (apesar de África do Sul e México contarem com o benefício de terem marcado um gol cada).

Outra curiosidade deste jogo é o escudo da seleção uruguaia, que agora apresenta 4 estrelas apesar de ser apenas bicampeã mundial:As duas estrelas adicionais são em homenagem aos títulos olímpicos da Celeste, conquistados antes da Copa do Mundo existir (1924 e 1928). Tá bom que os títulos são importantes, coisa e tal, mas se a moda pega teríamos uma farta distribuição de estrelas por aí, tendo uma Argentina “tetra” e uma Itália empatada com o Brasil, com 5 estrelas no brasão. Sobraria estrela até para a BÉLGICA, campeã olímpica de 1920. Acho que não é por aí, né? Enfim...

Sinceramente, ainda não dá pra arriscar um palpite sobre quem avança pra próxima fase e quem fica pelo caminho neste grupo. Mas tô com um leve pressentimento que a África consegue surpreender as previsões pessimistas dos comentaristas e abocanhar uma vaga nas oitavas. Vejamos.

2 comentários:

alebf disse...

eu botava fé no Mexico....mas vi que nao vai vingar
vou arriscar e dizer que passam Africa do Sul e Uruguai

alias..no meu bolao da copa deu holanda campea em cima da Espanha
:)

Vladimir "Charles" Brown disse...

Ia ser espetacular a Holanda campeã. Justiça, mesmo que tardia porque eles não mereceram perder aquela Copa de 78 (a de 74 sim).

Vamos ver quando tiver um jogo da Holanda de finde pra ir num boteco assistir regados a chopp. A gente chama o AFRICANO DO CARAY.