sábado, 19 de junho de 2010

COPA 2010 - HOLANDA x JAPÃO - AUSTRÁLIA x GANA - CAMARÕES x DINAMARCA

CLIQUE AQUI PARA O MOMENTO BOOMSTICK DO DIA:
o jogo entra Camarões e Dinamarca acabou sendo mortal para
o time africano, que deu adeus às suas chances de seguir na
competição. Mas foi um jogo cheio de chutes a gol e dois times
buscando a vitória com raça e determinação. Jogão.



Holanda x Japão logo pela manhã. Confesso que esperava que a Holanda fosse dar mais trabalho para a equipe nipônica. O primeiro tempo foi muito morno, com poucos chutes a gol e o Japão marcando como a Sérvia marcou a Alemanha – com pressão total e deixando pouquíssimo espaço para que a criatividade da seleção laranja brilhasse. Mas, de tanto rodear a meta do goleiro japonês, os holandeses acabaram marcando seu golzinho no segundo tempo, mas com um futebol pragmático e sem charme, que nem de longe lembrou o da seleção de 1974. Jogo chato.

Tudo bem que o Robben não jogou, mas não sei se apenas a presença dele seria suficiente para alterar o estilo de jogo burocrático holandês. Espero que isso tudo esteja sendo friamente calculado e que os holandeses tenham cartas na manga porque, apesar de torcer – como todo mundo – pela Holanda, não sei se é assim que virá a tão sonhada estrela em cima do distintivo. De qualquer forma,vamos ser práticos: 2 jogos, 2 vitórias, então tá valendo. Os 3 pontos devem ter deixado o Meu Amigo Zoca* feliz, e o time definitivamente tem talento individual para dar show na segunda fase da competição. Esperemos.

O outro jogo do grupo veio no fim da tarde, entre Dinamarca e Camarões. Com uma vitória de 2x1, os dinamarqueses mantiveram boas chances de avançar na competição, eliminaram Camarões da competição e ainda garantiram a presença holandesa nas oitavas de final. Mas o começo do jogo não dava indicações de que este seria o resultado final, porque a seleção camaronesa, jogando “em casa” e contando com o esmagador apoio da torcida ( e o ensurdecedor apoio das vuvuzelas), começou pressionando. Aos 10 minutos, graças a um erro à la Toninho Cerezo do jogador Christian Poulsen, a bola sobrou de presente para o bom jogador Eto’o, que elegantemente fez Camarões 1x0.

Depois do gol contra no jogo anterior, começar este jogo perdendo por causa de mais um erro da própria equipe parecia indicar que a Dinamarca estava morta, mas os nórdicos não se abalaram. Eles partiram pra cima da equipe africana, que contra-atacava com muito perigo. Ou seja, tínhamos todos os ingredientes de um jogão de bola, e foi o que tivemos. Os goleiros e as traves tiveram que trabalhar, os dois times jogaram de forma aberta e ofensiva e os dinamarqueses conseguiram os dois gols que precisavam para vencer o jogo. Com isso, Camarões se tornou a primeira seleção da Copa a oficialmente dar adeus às chances de ir mais longe na competição. Meio chato que tenha sido uma equipe africana, bem na primeira Copa sediada pelo seu continente, mas c’est la vie.

O outro jogo do dia – Austrália e Gana – fechou o Grupo D, aquele em que a Alemanha perdeu pra Sérvia ontem e bla bla bla. A pior coisa que poderia acontecer (para as pretensões alemãs, claro) seria uma vitória ganesa, o que significaria que o time africano subiria para 6 pontos, ficando a um empate de fechar a fase inicial na primeira posição do grupo. A melhor coisa seria uma vitória da Austrália, porque aí nivelaria todo mundo com 3 pontos e a Alemanha teria como usar o benefício do saldo de gols. Pois é. Não deu nem uma coisa nem outra, mas um empate em 1x1. Mas foi um empate inesperado, uma vez que o time de Gana era considerado pelos especialistas melhor que a Austrália, e o time vinha de uma vitória contra a Sérvia, aquele time que derrotou a Alemanha bla bla bla. Mas foi a surpreendente Austrália que abriu o placar logo no comecinho do jogo, aos 11 minutos, com a polêmica Jabulani escapando do goleiro Kingson depois de um chute de Besciano e sendo rebatida para dentro do gol por Holman.

Aí, começou a pressão ganesa e, num chute contra a meta australiana, a bola bateu no braço do jogador Kewell, que estava na linha do gol. Apesar do braço rente ao corpo do australiano, o juiz interpretou isso como pênalti e ainda puniu o jogador com cartão vermelho. Gana então tinha um pênalti a favor e a Austrália teria que se virar pelo resto do jogo com um jogador a menos. Convertido o chute penal, a impressão era que a seleção ganesa atropelaria os australianos, mas não foi bem isso que aconteceu. Com um ataque pouco objetivo e algumas tentativas parando nas mãos do experiente goleiro Schwarzer, Gana não conseguiu levar muito perigo à meta australiana e não parecia ter um jogador a mais. Aliás, o lance de maior perigo veio justamente do desfalcado time australiano, com Wilkshire perdendo um gol feito, na cara de Kingson.

O jogo terminou com um pontinho pra cada, com Gana perdendo uma oportunidade de ouro de colocar um pé na próxima vaga. Erro este que, de acordo com a torcida deste que vos escreve, será duramente punido no fechamento deste grupo semana que vem.

* Para preservar o indivíduo em questão de prováveis danos à sua reputação em virtude de suas quase sempre questionáveis atitudes éticas e morais, o nome de Mark Damian Ament será substituído neste blog pelo pseudônimo “MEU AMIGO ZOCA”.