quinta-feira, 17 de junho de 2010

COPA 2010 - ARGENTINA x COREIA DO SUL - NIGÉRIA x GRÉCIA - FRANÇA x MÉXICO

CLIQUE AQUI PARA VER O MOMENTO BOOMSTICK DO DIA:
o jogo entre Nigéira e Grécia teve mais uma ótima apresentação do
goleiro Enyeama, apesar do erro que custou um gol grego no segundo
tempo. Veja no vídeo os melhores momentos da partida.


E a Copa do Mundo tem seu primeiro, ehm, oitavo-finalista? É assim que se fala?

A Argentina não tomou conhecimento da Coréia do Sul e abriu logo 2x0 no primeiro tempo. Logo no finzinho, porém, a Coréia reagiu e fez o gol dela, dando a impressão – pero no mucho – de que poderia empatar a partida. Aliás, à esta altura do jogo, os sul-coreanos tinham marcado mais vezes que os argentinos, já que um dos gols sul-americanos foi um gol contra do Chu Young Park. Enfim, sonhar não custa nada, mas uma hora a gente acorda, e a Argentina acabou marcando mais dois gols, com o primeiro “hat trick” da Copa – o Gonzalo Higuain balançou as redes 3 vezes, assumindo a artilharia da competição.

Com isso, mesmo com um jogo de antecedência, a Argentina do insuportável Maradona carimba seu passaporte para a próxima fase (a não ser que seja GOLEADA pela Grécia e a Nigéria seja GOLEADA pela Coreia do Sul), o que começa a desenhar um provável novo encontro entre Argentina e Alemanha nas quartas. Ick!

O jogo entre Nigéria e Grécia tinha tudo para ser um passeio nigeriano em cima do limitado time grego. Tanto que, aos 16 minutos, o Uche já marcava 1x0 para a Nigéria. Mas o jogo mudou completamente com a expulsão justa do jogador Kaita, por uma agressão infantil ao grego Torosidis. Com apenas 10 jogadores em campo a apenas 33 minutos do primeiro tempo, a Nigéria teve que recorrer ao excelente goleiro Enyeama para tentar segurar o resultado, mas nem ele foi capaz de fazer milagre e, aos 44 minutos, a Grécia empatou com Salpingidis. E ainda tínhamos o segundo tempo inteiro pela frente.

O que se viu no segundo tempo foi um duelo aberto e empolgante entre as duas seleções, com a Nigéria buscando o gol desesperadamente e a Grécia tentando se beneficiar da vantagem numérica. Ambos os goleiros trabalharam, e trabalharam bem, mas, aos 25 minutos, o excelente goleiro do nigeriano falhou e permitiu a virada grega. Levando-se em conta que, não fosse ele o placar teria sido muito mais expressivo, não dá pra culpar o Enyeama por isso. Tanto que ele foi eleito o melhor jogador em campo.

De qualquer maneira, vitória da Grécia - a primeira numa Copa do Mundo - sepultando as pretensões nigerianas na competição.

Por fim, tivemos o jogo que fechou a rodada para o Grupo A – França e México. A França segue firme e forte em sua tentativa de replicar a campanha de 2002, em que a equipe não marcou um único gol. Pensando que a África do Sul deve vir pra cima com tudo no último jogo do grupo, as chances disso acontecer são consideráveis. Na verdade, o jogo contra o México foi sem graça e o placar de 2x0 não traduziu a realidade da partida – que ficaria de bom tamanho se fosse um 0,5x0. Mas o fato é que a equipe mexicana atacou mais – a França deu praticamente um único chute a gol, com o Malouda – e mereceu sair de campo com os 3 pontos.

Cheguei a pensar, ao apito final, que isso havia eliminado a França da Copa, mas ainda existe esperança pros Bleus. Mas é difícil.

Primeiramente, os franceses teriam que ganhar, o que não parece ser o forte da equipe comandada pelo polêmico Raymond Domenech. E, preferencialmente, teriam que marcar muitos gols para reverter a incômoda situação de 2 gols negativos que eles têm de saldo. Não bastasse isso, o jogo entre México e Uruguai não poderia terminar empatado – resultado este que classificaria estas duas equipes para a próxima fase. Se mexicanos e uruguaios não decidirem fazer outro jogo de comadres, como foi aquele lamentável Alemanha x Áustria na Copa de 1982, mesmo uma vitória de um dos dois não classificaria a França automaticamente, porque o Uruguai tem 3 de saldo e o México tem 2.

Ou seja: a França tem que ganhar bem da África do Sul – que está jogando em casa e de olho na mesma vaga que ela – e torcer para que um dos outros adversários aplique uma vitória convincente para cima do outro, de preferência por 2 ou 3 gols. Francamente acho que só um milagre classifica os franceses (o que deve ser fartamente comemorado pelo Brasil, notório “freguês” francês na Copa do Mundo).

E amanhã, temos DEUTSCHLAND de novo. Vejamos o que acontece.

3 comentários:

alebf disse...

nossa..esse post me deu um sono....parece até que vc escreveu rapidinho de qualquer jeito antes de ir embora da agëncia pra casa
hehehe

Vladimir "Charles" Brown disse...

Falô "Mark".

Verificação de palavras: edsliou

Anônimo disse...

Nossa. Seus leitores te amam. Até pessoas éticas estão te dando pito.